12.09.2021

Congresso Feminino de 2021 – Parte 2

Dr. Bernd Biberger
Juli 2021, Anbetungskirche, Berg Schönstatt

Eficácia única: Maria

 

“Você é eficaz atuando a partir do interior”.

O lema nos convida a olhar de modo especial para a Mãe de Deus. Ela é eficaz de uma forma única, a partir do interior. Ela é eficaz no mundo porque é completamente doada a Deus, aberta a Deus. Isto se torna claro no mistério da Encarnação. Ao se tornar a Mãe do Filho divino, ela tem uma eficácia única na história da salvação.

Ela é, primeiro, a Mãe de seu filho. Seu amor materno, seu cuidado materno e sua educação materna garantem que seu Filho possa se desenvolver em toda a sua humanidade. Também com relação ao Salvador e sua Mãe, percebemos como os cuidados maternos de Maria, de forma muito humana, oferecem as condições elementares para que se desenvolva a vida dessa criança.

Em um lugar decisivo

Mas, Maria não é a Mãe de uma criança qualquer; ela é a Mãe do Redentor. Ao dar à luz ao Redentor, ela desempenha um papel decisivo no plano divino da salvação. Ao estar pronta para ser Mãe do Filho divino, ela ajuda na encarnação do Verbo divino. Ela é a porta, pela qual o céu entra neste mundo. Mas, esta eficácia tem um pré-requisito: sua prontidão em se colocar à disposição do Pai celestial, sua abertura para a atuação do Espírito Santo. Justamente porque Maria se abre para Deus, sua ação se torna fecunda para toda a humanidade. Ela atua a partir do interior e assim realiza obras maiores do que talvez pudesse ter sonhado.

Três destaques

Em três situações é visível como Maria atua a partir de seu interior.

Visita de Maria a Isabel

Pensemos primeiro na visita de Maria a Isabel. Ela ouve do Anjo que sua prima está grávida. Ela sabe que Isabel é idosa e dos perigos de sua gravidez. Apesar de sua própria gravidez, Maria parte, imediatamente, para ajudar Isabel. É precisamente esta serviçalidade que leva ao encontro com Deus. Maria não pensa: “Eu trago o Salvador sob meu coração”. Agora irei a Isabel e, então, ao ver meu Filho, ela e seu filho poderão conhecer o Messias. Não, ela não pensa assim. Ela vê a necessidade e quer ajudar. Isto vem de seu interior, mas é precisamente por meio disto que ela leva o Salvador para a pequena família de seus parentes. Ela tem e leva a um encontro com Deus, porque uma mulher que serve desprendidamente, a partir de seu interior.

Bodas de Caná

Ou pensemos nas Bodas de Caná: Maria percebe a necessidade. Talvez os próprios noivos ainda não tinham notado o embaraço que está prestes a acontecer: há tantos convidados e não tem mais vinho! A celebração terminaria rapidamente e seria lançada uma sombra sobre a jovem família. Mas, em sua atenção e vigilância, Maria está presente nesta situação difícil e sabe o que fazer: Só um pode ajudar aqui, seu Filho. Ela não sabe como ele pode ajudar, mas tem muita confiança de que ele encontrará uma solução. Maria não se lamenta pela situação desesperada, mas confia a partir do interior. Ela instrui os serventes, para que façam o que seu Filho lhes disser. Eles parecem conhecê-la, caso contrário não seguiriam tão prontamente suas instruções. O milagre da transformação, que salva a honra dos noivos, acontece porque uma mulher, com verdadeira sensibilidade percepção feminina, capta o que está acontecendo ao seu redor e porque ela confia que seu Filho, que é Deus, encontrará uma saída.

Gólgota

Não menos importante, pensemos no Gólgota. Maria está sob a cruz, com o coração sangrando. Ela vê o sofrimento de seu Filho e sofre com ele, como só uma mãe pode sofrer com seu filho. Durante o ministério público de Jesus, ela permaneceu em segundo plano. Mas, agora, na hora decisiva de seu ministério, na hora da crucificação, ela está ao seu lado. Esta é uma expressão de sua fidelidade maternal. Interiormente, ela sente a necessidade de estar com ele, plenamente humana, e ao mesmo tempo confia firmemente que Deus tem tudo em suas mãos. O Filho responde à fidelidade de sua Mãe, dando-lhe uma nova missão: Ela não deve mais ser apenas sua Mãe, mas deve se tornar a Mãe de todos os que estão unidos a ele em amor. Maria se torna a Mãe da Igreja porque é uma mulher fiel a seu Filho e a sua missão a partir de seu interior.

Tornar-se frutuoso a partir do interior

“Aja. Faça acontecer, a partir do interior”. Isso nos convida a olhar para a atuação da Mãe de Deus, ela age, a partir de dentro. Ela também nos convida a olhar para a atuação de todas as mulheres, que contribuem de modo genuinamente feminino a partir de dentro, para que a vida possa se desdobrar e os aconteçam os vínculos. Ela nos convida a nos empenharmos por um crescimento interior genuíno para que as ações de cada um de nós possam se tornem frutuosas a partir de nosso interior.