24.08.2020

Apesar do “Corona” – Férias à vista!

de Ir. M. Nicolette Züger, Quarten, Suiça

Quem faz o quê???

“Quem prepara as roupas de cama? “- “Eu arrumo os jogos.” – “Seria bom pedir na cozinha para preparem nossa comida?” Estas perguntas nos ocuparam, as quatro Irmãs, durante alguns dias. Elas aumentaram a alegre expectativa de nossas férias em comum, em uma pequena casa nas montanhas. Nela, nos acomodamos e ficamos felizes pela beleza dos arredores. Lá bem em baixo vemos o rio Reno. Imaginamos que suas águas percorrem uma longa viagem até passarem perto de Schoenstatt.

Aceitamos tudo assim como vem!

 Nos primeiros dias, parece que São Pedro quis lavar bem o local, pois choveu quase sem parar. Não nos lamentamos, pois, gostamos de ler, jogar, montar quebra-cabeças e cuidar da casa. Tudo isso nos faz rir demais e nossos diálogos nos enriqueceram muito. Cada uma trazia consigo muitas e preciosas experiências.

“Barras da felicidade ” na crise do Coronavirus

A santa missa foi celebrada em italiano. Mas, o sacerdote nos deu as boas vindas em alemão. No final, gostamos de fazer orações silenciosas. De repente, ouvimos um barulho. Era o sacristão que trazia para cada uma de nós, um pequeno presente: “Barras da felicidade” (chocolates pequenos) para as horas difíceis e uma velinha, com palavras animadoras em tempos de Covid-19. Alegramo-nos por esta bondade e nos admiramos pelo cuidado do pároco aos fiéis.

E então o sol sorri

No primeiro dia ensolarado, arrumamos as coisas nas sacolas para fazer um piquenique e saímos para escalar a montanha. O caminho era pelo prado florido. Descobrimos borboletas de todas as cores. Os pássaros nos alegravam com os seus trinados. Um vento suave soprava e cheias de alegria caminhávamos pelas pedras. Num mirante com uma cruz, um banco nos convidou ao descanso. A comida espalhava um cheiro gostozo, na livre natureza. As montanhas elevavam nossos corações a Ele, nosso Criador. Gratidão por este mundo tão belo!

Deus te abençoe

 Em nossas caminhadas aconteceram belos encontros. Encontramos com uma família inglesa – 6 pessoas. Elas moram há pouco tempo na Suiça. Apesar de toda a dificuldade liinguística, nos entendemos muito tem. A mulher, uma grande veneradora de Maria, ficou muito feliz ao contemplar Maria em nossos broches de Irmãs. Ela se recorda vagamente de ter visto esta imagem, como criança, em sua casa e se interessou por nosso Santuário de Schoenstatt. Quem sabe, talvez ela nos visite em Quarten. Com os melhores votos nos despedimos: “Deus a abençoe!”

Até breve!

O tempo de nossas férias passou bem depressa. Ao retornar para casa, percorremos um trecho junto ao Reno. Um grupo de canoeiros se aproximou de nós, acenamos uns para outros. Quem será que se surpreendeu mais: eles conosco nós ou nóscom eles?!