15.07.2020

Para a vida diária … 07

de Ir. M. Renata Zürrlein, Deutschland

“Se estiver convencido de que a Mãe de Deus, a partir do Santuário, sustenta-nos em sua mão,
em mãos maternais, a partir daqui se preocupa por nós, a partir daqui educa-nos,
verdadeiramente nunca estaremos sozinhos”.

P. Josef Kentenich,
Data desconhecida


IMPULSO

Num cartão de visitas se lê:

“O que a família tem de bom é que nunca se está sozinho.
O mais difícil na família é que nunca se está sozinho”.

Os nossos queridos (e mais queridos) semelhantes desafiam-nos muitas vezes. Eles preocupam-se de que saiamos sempre de nós próprios, que nos mantemos na prática de dar e que não nos tornemos pessoas solitárias fechadas interiormente.

Na Aliança de Amor, a Mãe de Deus pertence à nossa rede social. E ainda mais do que isso. Com ela, os fios da minha vida se unem. Estou nas suas boas mãos. Graças a Deus!


O que me ajuda a procurar o contato com a Mãe de Deus uma e outra vez durante o dia?

Será que encontro “pausas para respirar” nas quais tento deixar tudo nas mãos dela?