04.07.2020

Posicionamento em relação às acusações de abuso contra o P. José Kentenich

de Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt

Instituto Secular das Irmãs de Maria de Schoenstatt
Posicionamento em relação às acusações de abuso contra o P. José Kentenich

 

A Presidência Internacional da Obra de Schoenstatt já se posicionou frente às acusações contra o P. José Kentenich, publicadas primeiro em um artigo de Alexandra von Teuffenbach no semanal “Die Tagespost” de 2 de julho de 2020 e em subsequentes notícias de imprensa publicadas no mundo inteiro.

(Cf. Presidência Internacional da Obra Internacional de Schoenstatt frente às acusações de abuso contra o P. Josef Kentenich (2.7.2020)

Como Irmãs de Maria de Schoenstatt colaboramos na elaboração desse Posicionamento, neste grêmio federativo da Obra Internacional de Schoenstatt. Visto que as acusações contra o P. Kentenich dizem, sobretudo, respeito à nossa comunidade, é nosso desejo confirmar decididamente as afirmações contidas na declaração conjunta.

O conteúdo e o estilo das afirmações da Dra von Teuffenbach nos feriram e nós as rejeitamos claramente. O que a autora reproduz segundo a visão do então visitador P. Tromp SJ não corresponde, de nenhum modo, ao que marcou definitivamente a nossa história, à forma como vivenciamos nossa comunidade e ao que aspiramos.

As sucessivas gerações de nossa comunidade vivenciaram o Fundador como personalidade autêntica e credível. Ele seguiu desde o início de sua atuação o objetivo de contribuir para a formação de personalidades interiormente firmes e livres. Não por último graças às suas experiências no Campo de Concentração de Dachau, José Kentenich possuía uma extrema sensibilidade para o valioso bem da dignidade e liberdade da pessoa humana.

O fato de, no período da visitação, terem havido acusações contra o Padre Kentenich vindas das fileiras da própria comunidade e de estas se referirem à sua posição de Fundador e Pai espiritual faz parte do conhecimento geral de nossa história. Tendo todos os decretos contra ele sido abolidos e tendo ele podido retomar a sua atividade de Fundador durante os três últimos anos de sua vida, não existe motivo para presumir acusações contra a sua integridade moral, ainda não contestadas.

As antigas acusações que a senhora von Teuffenbach apresenta de novo enquadram-se hoje em um clima social no qual se reage, com razão, com extrema sensibilidade a todo o tipo de abuso. Corresponde inteiramente ao nosso interesse aproximar-nos o mais possível da verdade histórica. Naturalmente, faz parte desse processo procurarmos responder o melhor que sabemos a perguntas abertas. Parece-nos importante dar não apenas uma resposta defensiva pontual, mas explicar também os cenários de fundo e os contextos. Este tipo de compreensão inclui também uma consideração global do projeto espiritual e pastoral de José Kentenich.

No interesse de uma elaboração, também científica, da história de Schoenstatt e de nosso Instituto consideramos importante ter em conta, na medida possível, todos os aspectos dos acontecimentos da época em questão. Estamos dispostas a dar a nossa contribuição neste sentido.

 

Monte Schoenstatt, 4 de julho de 2020

Em PDF