19.03.2020

Festa de São José

de Irmã Mariana Macedo

“Eu te fiz pai de muitos povos…” Rm 4, 17

Neste dia em que celebramos o onomástico do Fundador da Obra de Schoenstatt, Padre José Kentenich, comemoramos e ressaltamos de modo particular o seu carisma paternal.

Ao voltarmos nosso olhar para a liturgia de hoje, Festa de São José – Esposo da Virgem Maria, observamos que a figura central que se destaca é a do Pai. José foi escolhido para ser o protetor dos dois maiores tesouros de Deus na terra: o Filho de Deus e a Virgem Maria. Ele não foi apenas o guarda fiel de Jesus, mas como pai também foi educador de seu filho. Nas Sagradas Escrituras José aparece como o homem do silêncio e da disponibilidade aos planos de Deus: aceitando Maria como sua esposa, na fuga para o Egito ou retornando para Israel. “São José equipara-se à atitude fundamental de Jesus. Eles só conhecem uma palavra: Eis, Pai, eu venho para fazer a tua vontade.”[1]

Padre José Kentenich, um dom de Deus

A paternidade do Padre Kentenich foi um dom de Deus que se desenvolveu a partir da experiência que assumiu com os jovens seminaristas, como Diretor Espiritual do Seminário em Schoenstatt e se desdobrou através da Aliança de Amor de 18 de outubro de 1914. Ele fez a experiência do amor de Deus Pai pelas mãos educadoras da Mãe de Deus e transmitiu esta vivência aos que lhe foram confiados.

Ao longo da história de Schoenstatt muitas pessoas – de diferentes nações, línguas e condições sociais –  que se confiaram a sua condução experimentaram nele um transparente do Pai Celestial. E mesmo após sua partida ao lar eterno, há mais de 50 anos, ele continua sendo uma porta aberta para muitos encontrarem o caminho de volta a Deus Pai.

[1] Pe. José Kentenich, Homilia de 18 de março de 1967