15.02.2020

Para a vida diária … 02

de Ir. M. Renata Zürrlein

“Não é somente com palavras e declarações de amor que provo o quanto amo os meus filhos. É claro, que isso tem que se ter. Mas, elas não são provas de amor autêntico. Paulo diz-nos: ‘O amor é paciente, o amor é bondoso’… São coisas simples da vida diária. Temos também que as ver de modo sóbrio, como elas são.”

04-08/09/1950


Impulso

Nos Seminários de Comunicação, aprende-se: “A expressão corporal revela-nos mais sobre os sentimentos de uma pessoa do que as suas palavras. Porque a mímica e os gestos são sinceros”.

O mesmo vale também das nossas ações. As palavras “eu te amo e quero fazer-te bem” ainda não são a realidade propriamente dita. Tudo depende de que eu  pratique, realmente, o bem. Transforme o amor em atos.

Assim o nosso amor, especialmente para com as pessoas que estão mais próximas de nós, tem de se comprovar sempre de novo em gestos concretos.


Em que situações costumo usar muitas (demasiadas) palavras e poucos atos?

O que estou pronta a investir e a doar-me, para que os que me estão confiados sintam o quanto os amo?