10.01.2020

Jubileu de ouro da Irmã M. Angela McKenzie

de Ir. Ann-Marie Nicholas

Jubileus de ouro são contém acontecimentos especiais, vivivos ao longo de 50 anos. Unimo-nos, em 20 de novembro de  2019, para celebrar e agradecer a Deus, a vida consagrada de Ir. M. Angela McKenzie.

A Capela da Casa Provincial, em Constantia, África do Sul, ficou lotada pelas Irmãs e amigos da Irmã M. Angela. Entre os presentes, estava uma família cuja três gerações foram alunos de Ir. M. Angela. Dom Stephen Brislin, arcebispo da Cidade do Cabo, e seu bispo auxiliar, Dom Sylvester David, presidiram a solene santa Missa. Concelebraram o Pe. Bernd Biberger, Diretor Geral das Irmãs de Maria, Pe. John Pearson, Assessor do Movimento de Schoenstatt e outros quatro sacerdotes.

Pe. Bernd Biberger fez a homilia,  na qual salientou a vitória de Deus na vida da Irmã. Em nossa sociedade, Deus não tem mais o lugar de preferência na vida das pessoas, contudo, Ele é o grande Vencedor em nossa vida moderna. Pe. Biberger explica que um dos objetivos de Schoenstatt consiste em educar o “Novo homem na nova Comunidade”, pessoas que se deixam orientar por Deus. Conforme o Pe.Kentenich, o modelo deste novo homem é a Mãe de Deus: “Segundo o Pe. Kentenich, a Imaculada é a pessoa, na qual Deus triunfou. Deus venceu de modo admirável em em sua vida, conquistou o seu espírito, a sua vontade e o seu coração. Acima de tudo, Deus triunfou sobre a sua natureza humana. Deus atraiu a Mãe de Deus para si e ela sempre foi aberta, para aceitar o seu imensurável amor misericordioso. ”

Pe. Biberger nos assegurou  que “Deus também pode ser vencedor em nós,  se nos abrimos e aceitamos o seu amor misericordioso. Isto pode acontecer se reconhecemos os nossos limites e fraquezas. Pe. Kentenich disse que: ‘Nosso caminho à santidade consiste em conhecer e reconhecer as nossas fraquezas e pequenez. ’ Nosso Fundador nos ensinou que nós somos miseráveis, mas, filhos régios e dignos da misericórdia de Deus.”

Recordou que o Papa Francisco, em 2016, na abertura do Ano da Misericórdia, nos mostrou claramente a necessidade que o mundo tem da misericórdia do Pai. A Igreja, em sua pequenez, é chamada a reconhecer seus limites e fraquezas, para atrair a misericórdia do Pai. Concluiu com as palavras: “Quando o Pai vence em nós, nos tornamos realmente as pessoas que devemos ser. Junto com a senhora, (Irmã. M. Angela) agradecemos por todas as graças, que a senhora atraiu para a nossa Família de Irmãs e pelos milagres que Deus realizou em sua vida. Ao mesmo tempo, agradecemos por tudo que, no decorrer dos anos, a senhora serviu em nossa Família. Pedimos a bênção do Deus Trino para os próximos anos. Que Deus continue sempre de novo a triunfar em sua vida.

Após a missa, no almoço festivo, Ir. M. Angela e seus amigos recordaram histórias e anedotas, dos muitos anos em que ela atuou na conhecida pré-escola, em Villa Maria. Alguns de seus ex-alunos, seus pais e até mesmo avós, compartilharam as suas vivências e estavam muito gratos pela educação que receberam dela.

Já aposentada de seus trabalhos como educadora, Ir. M. Angela ajuda no Hospital Nacional local, Groote Schuur. Ali ela ajuda desinteressadamente os pacientes e leva-lhes a santa comunhão, oferece-lhes um ouvido atento, uma ajuda prática e promete suas orações.