11.11.2019

“Uma casa de Maria, um ponto brilhante”

de Ir. Erika-Maria Bukovics e Ir. M. Monika März

Assím Dom József-Csaba Pál cracteriza o novo e pequeno

centro de Schoenstatt em Timisoara, na Romênia.

Desde abril de 2019, as Irmãs de Maria de Schoenstatt tem aqui a primeira filiam nesse país. “Uma bela casa, gostei!” disse uma das participantes na celebração. “Aqui se sente um espírito de colocar-se a caminho, isto faz bem!”

A celebração da inauguração da casa, em 25 de outubro de 2019, foi preparada com muito amor e dedicação. Os dez dias de sol, desde manhã até à noite, criaram as condições ideais. Cerca de 150 convidados se sentaram no pátio da Casa de Schoenstatt, entre eles 15 sacerdotes, religiosas de várias comunidades, representantes do Movimiento de Schoenstatt de toda Romênia, uma família representante da Hungria, Irmãs de Maria da Alemanha e Áustria, benfeitores, famíliares e amigos de Schoenstatt.

A cerimônia foi realizada em três idiomas,

como é costume em Timisoara: romeno, húngaro e alemão.

A Superiora Provincial, Ir. M. Ilga Dreier, e a Superiora da Casa, Ir. Erika-Mária Bukovics, deram as boas vindas aos convidados. Seguiu-se a Santa Missa e a bênção da casa, pelo Bispo de Timisoara, Dom József-Csaba Pál. Depois, todos foram convidados para um jantar e, para encerrar, houve uma apresentação sobre a vida do Fundador, Padre José Kentenich.

Em sua homilia, o bispo diocesano resumiu a missão desta casa:

“A Casa de Maria, a Casa de Schoenstatt, é um ponto seguro em nossa diocese, um lar de Maria, onde as pessoas querem se aproximar de Deus, por meio de Maria. Um lar é também o coração das Irmãs, que acolhem a todos os que buscan a Deus. A Casa de Maria é um ponto luminoso que tem uma irradiação, porque, a partir daqui, as Irmãs saem em missão, iniciam continuamente uma nova missão. (…)

Durante as visitas, que fiz até agora na diocese, pude conhecer muitos grupos de Schoenstatt, em vários lugares. São realmente um sinal de esperança para nós. Queremos que nossa diocese se torne cada vez mais uma comunidade, uma comunidade de muitas comunidades. Neste sentido, as comunidades de Schoenstatt podem ser um exemplo para muita gente, porque são lugares onde a Mãe de Deus une as pessoas.”

Os visitantes e convidados experimentaram “a vida” neste dia também expressaram várias vezes que era uma celebração familiar bem agradável. Um sacerdote comentou que poderíamos organizar uma celebração deste tipo a cada dois meses, porque é assim que as comunidades crescem mais unidas.

Experimenta-se a Igreja entre nós.

Foi uma celebração maravilhosa porque muitos deram do seu carisma para o evento:

  • O grupo de música das Famílias de Schoenstatt,
  • As mulheres e mães que organizaram um buffet exemplar, com as toalhas brancas.
  • A comunidade Salvatoriana, que junto com seu jovem sacerdote, equipou o pátio com bom sistema de som e se encarregaram da logistica,
  • A Caritas, que limpou o sótão e se encarregou dos serviços de transportes,
  • As famílias que imprimiram os folhetos e marcadores,
  • As Irmãs de Maria, da Liebfrauenhöhe, que prepararam um grande bolo recheado e enfeitado com corações para todos…
  • Poderíamos enumerar mais coisas…

Pudemos experimentar como é belo, quando todos, cada um em seu lugar, dá o melhor de si pela Mãe de Deus. Então, se experimenta a Igreja entre nós e nos enche de alegria pertencer a tal comunidade.

Por isso, desejamos que o desejo do bispo se torne cada vez mais realidade: “Esta Casa de Schoenstatt tem uma missão especial. A casa promove a unidade. Unidade entre as Irmãs, unidade entre os diferentes grupos do Movimento, unidade com todo o mundo de Schoenstatt, mas também unidade com a Igreja e unidade com a diocese… Que tipo de unidade? Não apenas uma unidade humana, mas uma unidade em Maria, a unidade sob o manto de Maria, a unidade em Jesus.”

O fogo do espírito de Schoenstatt

No final da Santa Misa, o bispo benzeu com água benta e incenso todo o terreno, o jardim e todos os cômodos da casa, porque “é grande a alegría de que agora há quatro Irmãs aqui que protegem o fogo do espírito de Schoenstatt, o precioso dom do Espírito Santo, e o transmitem para muitos.”