27.04.2019

Vigília de oração junto a Nossa Senhora de Czestochowa

de Ir. M. Sylwia Palus

Como membros vivos da Igreja,
com a Família de Schoenstatt na Polônia, realizamos

UMA NOITE DE ORAÇÃO JUNTO A NOSSA SENHORA DE CZESTOCHOWA

Há muitos anos, a Família de Schoenstatt na Polônia, se reúne na noite do quarto domingo de Quaresma em Jasna Góra, Czestochowa. Sentimo-nos unidos como Família de Schoenstatt em nosso carisma e testemunhamos nossa presença na Igreja.

Durante a oração comunitária, recomendamos à Santíssima Virgem e ao bom Deus as intenções importantes da Igreja em nossa Pátria e rezamos por nosso povo.

Neste ano a vigília aconteceu na noite de 30 para 31 de março. Vários ônibus foram lotados com grupos de peregrinos de muitas dioceses. Vieram muitíssimas pessoas! Estavam presentes os representantes de todas as comunidades do Movimento de Schoenstatt presentes na Polônia. O apostolado da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt estava com grande representação, vieram inclusive membros da Missão Católica Polonesa na Alemanha e também da Bielorrússia.

O Pe. Eduardo Aguirre, postulador da causa de beatificação do Padre José Kentenich, participou como convidado especial. Na primeira parte do encontro, ele nos informou sobre as iniciativas do Ano do Padre Kentenich no mundo inteiro. Na segunda conferência, mostrou a resposta que Schoenstatt dá à situação atual tão difícil da Igreja, no espírito do Dilexit Ecclesiam de nosso Pai e Fundador.

A conferência do Dr. Paweł Kwas União de Famílias, teve um conteúdo muito profundo. Ele mostrou Schoenstatt como Obra do Espírito Santo, em conexão com o programa pastoral da Igreja na Polônia, cujo lema é: “Na força do Espírito Santo”!

A Santa Missa à meia-noite foi presidida pelo bispo responsável pelo Movimento de Schoenstatt na Polônia, Mons. Paweł Cieślik. Em sua homilia uniu o Evangelho do Domingo Laetare com a parábola do filho pródigo e do pai misericordioso.

Na primeira parte do encontro, membros da Campanha da Mãe Peregrina de Schoenstatt contaram as suas vivências e na segunda parte – após a Santa Missa da meia-noite – os membros da Liga de famílias deram testemunhos muito impactantes para todos os presentes.

Os momentos centrais da vigília foram os tempos de adoração silenciosa e de oração comunitária. Na Polônia, seguindo a tradição, cantamos todos os domingos de Quaresma cantos da Paixão, chamados “lamentações” (Gorzkie Żale). A oração em comum culminou com a bênção eucarística e o envio. Passavam das quatro horas da manhã quando partimos para casa.

Esperamos que este tempo de oração em comum e de meditação, traga abundantes frutos na vida de todos os participantes e seja bênção para a Família de Schoenstatt e toda a Igreja na Polônia.