27.01.2019

Chegou a hora: ardei sem medo!

de Ir. María José Sousa, Waukesha, Wisconsin, USA

Jornadas de reflexão para estudantes da Universidade  em Waukesha, Wisconsin, USA

“Chegou a hora: ardei sem medo!” É este o lema da Juventude Feminina de Schoenstatt e das jovens (profissionais ou universitárias) para este ano de 2019. É resposta às dificuldades com que se confronta a nossa Igreja, e a todas os grandes e pequenos  desafios com que nos deparamos, se queremos viver da nossa fé.  Nós, mulheres jovens, descobrimos que a Mãe Três Vezes Admirável (MTA) nos conclama a arder sem medo: ser um fogo que queima tudo o que não pertence a Deus, que se transforma, que se eleva; um fogo, que faz surgir uma Sagrada Primavera do Pai do Céu!

De 4 a  6 de  Janeiro de 2019 reuniram-se algumas das jovens universitárias à sombra do nosso Santuário Internacional do Reino do Pai, para dias de reflexão, de renovação e de aprofundamento no nosso mundo de Schoenstatt. No centro das reflexões estava o lema do ano e a realidade de que podemos ousar arder sem medo, porque selámos uma Aliança de Amor com a Mãe de Deus. No Santuário a MTA intercede-nos as graças de que precisamos para ser fogo, para que o nosso mundo seja transformado e conduza todos a Deus.

Como na noite do Ano Novo não era possível que todas se reunissem, tivemos, na primeira noite da Jornada de Reflexão, no nosso Santuário Primavera Sagrada, um encontro no espírito da primeira geração Ver-Sacrum.

“Desde os dias em que surgiu a Primavera Sagrada, tivemos clareza de que a mudança do ano – mais precisamente, a noite entre o último dia do Ano Velho e do primeiro dia do Ano novo, deveria ser a nossa noite. No cume entre dois anos, queríamos, como juventude pura, oferecer a Deus o ano velho e consagrar-lhe o novo, em representação de todos os homens e mulheres e afastadas da turbulência do tempo” ( Da Crônica da primeira geração Ver Sacrum). Tomamos tempo para olhar para trás, para o ano que passou e detectar tantos pontos importantes. Olhamos também para o novo ano 2019. O que é que a MTA  precisa da sua Juventude Ver Sacrum no próximo ano?

Chegou a hora! Ardei sem medo!

No segundo dia do retiro, falamos sobre a graça do acolhimento e da transformação interior, que nos é oferecida no Santuário, e como o Padre Kentenich durante toda a sua vida delas viveu. Irmã Petra e Ir. M. Jean, que experimentaram ambas o nosso Fundador durante o tempo da sua estadia em Milwaukee, partilharam conosco os seus conhecimentos e experiências. Houve tempo para a oração, para Confissão, descanso e para estarmos simplesmente umas com as outras. À tarde, fizemos as nossas próprias Luzes „Ver-Sacrum“ para os nossos Santuários-Lar, para recordar a presença da MTA na nossa vida e na nossa grande Missão

Terminamos o dia com uma visita ao Santuário do Exílio. Foi um tempo em que nós todas experimentámos sensivelmente a presença do nosso Pai e Fundador e pudemos compreender um pouco   melhor o significado dos 3 pontos de contacto. A MTA, o Santuário e o nosso Pai e Fundador pertencem uns aos outros, são um “Todo”.

“Querida Mãe de Deus, vimos aqui, para encontrar o nosso Pai e Fundador, P.J.K! Quando alguém perguntava, onde se podia encontrá-lo, a sua resposta era sempre: no Santuário. Nós já não o podemos encontrar fisicamente aqui na terra, mas ele está sempre aqui e continua a ser sempre o  Pai de nós todas. Assim viemos, tal como tantas outras pessoas, para procurar o nosso Pai aqui no Santuário.  Viajamos até aqui, ao Santuário do Exílio, onde ele viveu em obediência e durante 14 anos trabalhou para ti. Aqui celebrava diariamente a Santa Missa, e aqui as pessoas procuram-no sempre de novo e podem encontra-lo; porque, se procuramos o nosso Pai, encontramo-lo no Santuário (Trechos da Oração de Abertura, escrita pela Dirigente Diocesana).

O último dia foi sinalizado pela graça da fecundidade apostólica e do ardor missionário.  A Ir. M. Paulette, que também conviveu com o P. Kentenich no tempo do Exílio, explicou-nos como é importante ter uma profunda consciência de Missão. Ter uma Missão significa ser enviada. E em primeiro lugar, somos enviadas a nós mesmas! Se nos educamos a nós mesmas, se nos oferecemos em Aliança de Amor, se levamos a sério a nossa Missão, então todo o nosso ser irradia luz. Através do nosso próprio ser seremos Apóstolas!

Na consciência da nossa grande missão e com nova força e amor para com a nossa MTA, fomos enviadas de novo ao mundo, para aspirar com coragem a ser uma Sagrada Primavera do Pai para a nossa terra e para o nosso mundo. Na força da Aliança de Amor  –

„Chegou a hora: ardei sem medo!“