11.12.2018

A Mãe os recebe em sua casa!

de Ir. M. Franciane Castelani

A Mãe de Deus atrai muitos corações ao Santuário de Schoenstatt em Atibaia/São Paulo, no centro Provincial das Irmãs de Maria. A Pastoral do Santuário, com grande alegria, atende os aproximadamente 200 mil peregrinos que chegam, a cada ano, de diversos lugares do Brasil. Alguns viajam poucas horas, mas outros viajam às vezes mais de 24 horas para poder estar no Santuário ao menos uma vez na vida. Eles vêm como família e em pequenos ou grandes grupos: motoqueiros, ciclistas, cavaleiros, idosos, adultos, jovens e crianças. Aos sábados e domingos chegam as grandes peregrinações organizadas pelas paróquias e dioceses, chegando a atingir até mais de cinco mil pessoas num só dia. Aqui os peregrinos fazem a experiência de Tabor e dizem que necessitam vir à casa da Mãe, pelo

Um dia na “Casa da Mãe e Rainha”

A programação, deste ano: Às 9h30min, todos são acolhidos junto ao Cruzeiro, na entrada do caminho que conduz ao Santuário. Com cantos, reflexões e oração, peregrinam até a estátua do Fundador, Padre José Kentenich, a fim de conhecerem um pouco mais o instrumento escolhido por Deus, para trazer à vida o Santuário de Schoenstatt e o vasto Movimento Apostólico presente pelo mundo inteiro, e suplicar graças por sua intersessão. Neste ano jubilar Padre Kentenich, os peregrinos podem conhecer melhor a vida do Fundador, pelo projeto “Traços de um Carisma”, uma exposição de grandes painéis, à margem do caminho que leva ao Santuário.

Ao toque do sino, os peregrinos são recebidos pela Mãe de Deus em seu Santuário e junto dela fazem suas preces, expressando suas súplicas e seus agradecimentos. Em seguida, são conduzidos à Tenda dos peregrinos onde é realizada uma catequese temática, a adoração e bênção com o Santíssimo Sacramento. Após o intervalo para o almoço, todos são convidados a recitarem o terço Mariano e o dia é finalizado com a Santa Missa, às 15 horas.

Ela acolhe os grande e os pequenos

É muito bonito ver a fé, alegria e carinho dos bispos e sacerdotes que acompanham suas dioceses e paróquias no Santuário. Há alguns que passam o dia aqui junto com seu rebanho, outros que vem na parte da tarde, dependendo do compromisso de cada um. Como testemunha Dom Milton Kenan Júnior, da diocese de Barretos/São Paulo, que sempre vem ao Santuário para repor as forças, rezar e descansar. Ele diz que aqui se encontra com a Mãe e com o Padre Kentenich, que é para ele exemplo de “luz que não se apaga, uma luz que permanece viva e tem sua fonte na Aliança de Amor com a Mãe”.

Uma família escolheu comemorar no Santuário o aniversário de 80 anos de Mariana Eleodoro, da cidade de Itatiba/São Paulo. “Minha mãe tinha o desejo de conhecer este Santuário. Estamos emocionados e contentes por passar esse dia especial neste lugar de graças”, contou a filha, Ana Paula Eleodoro Alves. Assim, a peregrinação é também ocasião para celebrações familiares, para festejar a vida e para rezar pelos que já se foram.

Trabalho da romaria

Ser instrumento: anunciar e aprender.

É uma grande alegria para mim trabalhar no atendimento aos peregrinos e conduzi-los ao Santuário de nossa Mãe. Sinto-me privilegiada por ser um instrumento dela, a fim de que todos os que aqui chegam possam conhecer melhor a história, a espiritualidade e o mistério de Schoenstatt. Posso dizer também que atender os peregrinos é sempre uma escola de fé, amor, coragem e confiança. As pessoas mais simples e humildes são com quem mais aprendo a crescer na fé. É comovente ver quanta fé e amor as pessoas manifestam à Mãe em seu Santuário.

Agradeço a Mãe e Rainha por me ter chamado à Schoenstatt como Irmã de Maria e me possibilitar fazer esta experiência. Assim posso continuar a anunciar sua mensagem e seu Santuário.