02.11.2018

Romênia: aqui estamos!

de Irmã Erika-Mária Bukovics

Irmã Erika-Maria Bukovics chegou a Timisoara, na Romênia, no dia 27 de setembro. Ela trabalhará, com Ir. M. Böbe Tari  nas muitas possibilidades de crescimento para o Movimento Apostólico de Schoenstatt, que já existe ali. Isso traz uma verdadeira alegria para o apostolado.

Desde o dia 1° de outubro, ambas as Irmãs trabalham na pastoral da diocese de Timisoara, que possui 70 paróquias. Ir. M. Böbe trabalha na pastoral familiar, catequese para adultos, atua entre os jovens, oferece atendimento para adultos, por meio da organização de oficinas e, ainda, estende suas atividades nos grupos do Movimento de Schoenstatt.

Ir. Erika-Maria trabalha na diocese, na pastoral juvenil. Ela forma grupos de jovens, prepara-os para serem dirigentes de outros jovens, oferece formação para sacerdotes e leigos, para o trabalho com a juventude, participa em encontros juvenis de várias dioceses, em outras cidades, prepara eventos para eles e oferece oficinas destinadas a diálogos pessoais com a juventude. Entre suas tarefas, também faz parte a visita semanal às meninas húngaras, no internado Gerhardinum, oferecendo-lhes reuniões de grupo, momentos de oração e atividades criativas, como também diálogos pessoais. Cada semana, ela promove um encontro húngaro e outro romeno para estudantes.

Além disso, cada primeiro domingo do mês, se celebra uma santa Missa, para jovens, e cada terceira quinta feira do mês, há um momento de adoração ao Santíssimo Sacramento, organizado pela própria juventude. Ir. Erika-Maria se empenha também pelo crescimento da Juventude Feminina de Schoenstatt.

As Irmãs M. Böbe e Erika-Maria nos contam algo de suas experiências em sua pátria (Romênia):

Ir. M. Böbe:

“Minha maior alegria, neste momento, é a Academia Familiar de Schoenstatt na Romênia, que é assessorada por uma família da Hungria, por um sacerdote e por mim. Durante dois anos, sete famílias da Romênia participaram da Academia Familiar de Schoenstatt e, agora no outono, farão a sua avaliação. É admirável como os casais cresceram, profundamente unidos, durante este tempo. Pudemos perceber e vivenciar muitos milagres e a condução de Deus, pelos quais, simplesmente nos admiramos e agradecemos. Sobretudo, me alegram as famílias que, de início queriam apenas algo para sua vida matrimonial, porém agora querem continuar e ajudar a outras famílias no apoio à vida matrimonial. Pretendemos começar com um grupo novo, para o qual contamos com a ajuda das famílias, que agora estão bem entusiasmadas.”

 

Ir. Erika-Maria:

“É simplesmente maravilhoso retornar para casa, depois de 14 anos na Alemanha, apesar de que eu tenha gostado muito do povo alemão. Romênia realmente traz grandes expectativas, mas nossas forças são muito poucas e nosso tempo é bem limitado. Teríamos tantas ideias e, contudo, também temos que estar atentas à realidade do país. Nossa situação não é fácil, porque em muitas famílias, tanto o pai ou a mãe, como os jovens, estão no estrangeiro para ganhar dinheiro. Também sentimos que a fé nem sempre está no primeiro plano e que as pessoas preferem se divertir em vez de ir à igreja. Não é fácil arraigar as pessoas profundamente na fé. Como em muitos outros lugares do mundo, na Romênia temos que descobrir novos caminhos para encontrar pessoas que não participam da Igreja, mas que estão em qualquer outro lugar em que se oferece algo, sim, seja nas ruas, no trem, no metrô… Porém espero e confio muito em nosso Pai e em nossa Rainha, para que nos ajudem.

Claro, estamos muito contentes que, graças ao empenho do bispo e dos sacerdotes, estão aparecendo muitas atividades religiosas na diocese, de modo que as pessoas tem a oportunidade de crescer na fé, para superar os desafios de suas vidas O “multilinguismo” dificulta um pouco nosso trabalho, porque nos eventos, frequentemente, temos que falar três idiomas – ruieno, húngaro e alemão – ou ainda mais, porque em Timisoara convivem pessoas de várias nações. Por outro lado, isto também nos enriquece.

Estou muito impressionada pela maneira com que nossa jovem geração na Romênia, que não tem nem muito tempo nem muito dinheiro, quer levar avante projetos sociais, porque deseja ajudar os pobres, os enfermos em nossa diocese.

Na quarta feira, à tarde, me reúno com um grupo de estudantes romeno chamado “Jubilate”. Este grupo queria realizar grandes projetos sociais, mas decidimos juntos começar com pequenos projetos. No mês de dezembro, organizamos uma celebração de São Nicolau para as crianças pobres, no qual elas recebem presentes. Atualmente, estamos buscando patrocinadores para isso, pois os jovens, em geral, não possuem uma situação fácil em nosso país. Mas, mesmo assim, eles querem realizar algo de GRANDE em suas vidas.

É importante que não nos deixemos levar pelo número de pessoas que frequentam as nossas reuniões, mas que nos alegremos com cada pessoa que chega para receber espiritualidade.

Cada semana, tudo caminha bem conosco e eu estou muito feliz. A gente pode sentir claramente que a Mater ter Admirabilis e o Padre Kentenich estão trabalhando e nos apoiam ativamente. Agradecemos pelas muitas orações com que nos acompanham silenciosamente. Deus necessita de cada um de nós. E nós o seguimos”!