22.06.2018

“O lugar do Magnificat”

de Irmã Antje-Maria Wunderwald

Celebração do jubileu de prata sacerdotal

do Pe. Bernd Biberger

A Igreja da Adoração, no Monte Schoenstatt, se tornou, no dia 19 de junho, o “lugar do Magnificat” para todos aqueles que estavam presentes, no jubileu de prata sacerdotal do Pe. Biberger, diretor geral da Irmãs de Maria de Schoenstatt. Assim se expressou o Pe. Peter Wolf na homília da festa.

Numerosos participantes se alegraram com ele: seus pais e parentes, coirmãos do Instituto dos  Sacerdotes diocesanos de Schoenstatt, membros da Presidência Geral e muitas Irmãs de Maria. Todos, no início da missa jubilar, cumprimentaram cordialmente o Pe. Biberger.  Com alegria, ele se recordou de sua perspectiva futura de 25 anos atrás, quando atuou como capelão e depois, ao ser nomeado pároco. Contudo, o caminho pelo qual ele foi conduzido como sacerdote foi bem outro: após anos de estudos científicos, seguiu o chamado para ser o diretor geral das Irmãs de Maria de Schoenstatt.

Três caminhos bíblicos

Assim se pode entender o que Monsenhor Wolf, que por longos anos acompanhou o Pe. Biberger, descreveu em sua homilia sobre os três caminhos que se enlaçam com  a vida dele pessoalmente.

–   É um caminho de Abraão, que confirma a experiência, que Deus pode também exigir caminhos difíceis e desafios que conduzem a maiores fecundidades.

–   É um “caminho do amor exigente”, como descreve São Paulo na 1ª Carta aos Coríntios, e conforme se encontra descrito no auge da alocução de primícias do Pe.Biberger: “O maior é o amor.”

–   É o caminho ao Monte do Magnificat, no qual Isabel reconheceu por primeiro o chamado de Maria como Mãe do Senhor. O Magnificat é ao mesmo tempo um hino de gratidão de cada vocação cristã. O Monte Schoenstatt é hoje o caminho do Monte do Magnificat, que nós e o jubilando, juntos com Maria, podemos entoar.

Gratidão e Alegria

A hora festiva musical configurada com órgão, flautas, violoncelo e um coral das Irmãs de Maria de Schoenstatt, expressou de modo especial a gratidão e a alegria. Foi cantada, pelas Irmãs, uma das missas de Jacob von Haan, como ainda uma Ave Maria a sete vozes, de Franz Biebl.

Após as palavras de gratidão, Pe. Biberger deu a bênção e desejou que o bom Deus seja a força que movimenta também a nossa vida.

Encontros Familiares

A festa ainda continuou. Os convidados passaram o dia na Casa Mãe das Irmãs de Maria de Schoenstatt. O dia foi perpassado de alegres encontros e bons diálogos.

Na reza solene, na capela da Casa Mãe, unidos, agradecemos mais uma vez pela vocação e pelo abençoado caminho do Pe. Biberger desde a sua ordenação sacerdotal.

Festpredigt von Msgr. Dr. Peter Wolf