11.01.2018

“Como em todos os anos…”

de Ir. M. Sofja Spitcyna, Alemanha

Como em todos os anos, as Irmãs de Maria de Schoenstatt do Centro de formação Marienland, no Monte Schoenstatt, celebram o Natal com seus funcionários. Neste ano, a festividade foi próxima a festa de Natal, em 17 de dezembro de 2017.

 

Marienland – Centro de formação e segundo lar

Este Centro de formação se encontra muito próximo aos mais importantes lugares de origem do Movimento internacional de Schoenstatt: o Santuário original e a Igreja da Adoração, com a Capela do Fundador, onde se encontra o túmulo do Fundador, Padre José Kentenich.

 

Os membros dos ramos femininos do Movimento de Schoenstatt têm a Marienland como sua casa comunitária, seu segundo lar. Aqui, nos dias de encontro, em congressos diversos e retiros espirituais, podem haurir nova força para o seu dia a dia. Além desses, há também muitas outras pessoas e grupos que vêm ao Centro de formação. Alguns vêm para um descanso pessoal ou para reuniões e formação. Os funcionários  colaboram para que todos possam se sentir bem acolhidos e atendidos nesta casa.

Agradecimento aos funcionários

Esta festividade é para nós, Irmãs de Maria, uma boa oportunidade, para agradecer aos 30 funcionários da casa, por todo o seu trabalho, e transmitir-lhes algo da espiritualidade de Schoenstatt e a alegria na fé.

Celebração de Natal no Ano Padre Kentenich

A festividade do Natal iniciou com uma reza festiva, na capela da casa toda adornada para o Natal. Nesta reza, os funcionários puderam levar ao presépio suas preocupações e alegrias e abrir seu coração para o Menino Jesus, convidá-lo a nascer novamente no seu coração, neste Natal. Neste Ano do Padre Kentenich, em que o Movimento de Schoenstatt comemora os 50 anos da morte do seu Fundador, ele mesmo deveria “falar” para os funcionários. Assim, durante esta reza, cada um deles pôde receber um cartãozinho com uma frase dele. Foi surpreendente como, depois, muitos disseram que a frase combinava tão bem com a situação pessoal de sua vida, como se por esta frase, recebessem a resposta a uma pergunta que há mais tempo, carregavam interiormente. Assim foi que, para alguns, esta parte, em si tão modesta, se tornou o ponto alto da festa.

Igualmente os impressionou o breve filme, sobre os três últimos anos de vida do Padre Kentenich, no Monte Schoenstatt. Foi, para eles, especialmente belo constatar que o Padre Kentenich dedicou-se a tantas pessoas.

Festejar juntos – alegrar-se mutuamente

Depois de tanto “alimento espiritual”, estava na hora de entrarmos no refeitório, festivamente adornado. Com café e bolo, com mais outras coisas gostosas, logo surgiram conversas animadas. Os funcionários e as Irmãs tinham verdadeira alegria, uns com os outros.