29.08.2020

“Ser ainda mais um só coração e uma só alma…” (Pe. J. Kentenich)

de Ir. Antje-Maria Wunderwald

Dirigente geral da União Apostólica Feminina, Marianne Mertke; Ir. M. Aleja Slaughter, superiora geral das Irmãs de Maria; Superiora geral das Senhoras de Schoenstatt, Gertrud Pollak

“Ser mais ainda um só coração e uma só alma…”

este desejo do Pe. Kentenich se realizou na renovação da coroação, com a participação de aproximadamente 100 membros dos Institutos Seculares das Senhoras de Schoenstatt e das Irmãs de Maria de Schoenstatt, como também da União Feminina de Schoenstatt, em 08 de agosto de 2020, na Igreja da Adoração no Monte Schoenstatt.

Preparando esse momento, representantes das três Comunidades se reuniram para rezar silenciosamente, no início da tarde, no lugar da coroação, onde a coroa se encontrava, adornada com flores.

Todas as participantes que entraram na Igreja da Adoração, no final da tarde, deste dia quente e ensolarado, puderam sentir que eram bem-vindas e, justamente por causa de determinações devido ao Coronavirus, cada era saudada pessoalmente, pelo próprio nome. As participantes vivenciaram nos muitos detalhes que as Comunidades prepararam juntas esta comemoração com amor e alegria: quer seja pelo conteúdo da introdução, nos arranjos musicais, como ainda na configuração da santa Missa ou nos régios adornos de flores.

História de uma reciprocidade

Os textos e as fotos da apresentação convidavam para olhar numa retrospectiva os 51 anos: Era o ano de 1969, um ano após o retorno do Pe Kentenich ao lar eterno. Como todo o Movimento, também as Comunidades Femininas precisavam agora encontrar um meio para continuar a realizar a missão, que o Fundador lhes confiara, para o ser mulher na sociedade moderna.

Tanto as Senhoras de Schoenstatt como as Irmãs de Maria, quiseram confiar à Mãe de Deus esta unidade na missão. Como expressão disso, a coroaram, dando para Ela essa responsabilidade. A coroação se deu de modo muito consciente, justamente no local onde o Pe. Kentenich foi chamado para a eternidade. Cinco anos mais tarde, a União Feminina se inseriu oficialmente neste ato de coroação. Os símbolos da coroa expressam a perene originalidade das Comunidades Femininas de Schoenstatt e a unidade, entre elas, na missão comum.

Há alguns anos, as direções gerais das três Comunidades Femininas se encontram para trocar ideias e renovar também a coroação. Cada ano, as intenções da primeira coroação permanecem e são complementadas pelas preocupações e os desafios atuais.

Jubileu de Ouro atrasado – porém, no tempo certo

O jubileu de ouro da renovação da coroação, no ano de 2019, foi preparado em um âmbito muito grande. O acontecimento deveria ser comemorado por numerosos membros das três Comunidades. Sendo difícil encontrar uma data em comum no ano passado, ele foi transferido para 2020, para a data da comemoração dos 100 anos da Coluna Feminina de Schoenstatt. Justamente, por isso, a coroação recebeu um cunho muito especial.

Após uma reflexão, seguiu a celebração eucarística, cujos textos e hinos se relacionavam com a coroação. Os padres concelebrantes também são um sinal de unidade entre as comunidades: Pe. Bernd Biberger, diretor geral das Irmãs de Maria, preside, acompanho pelo assistente geral da União Apostólica Feminina, Pe. Antonio Bracht, o presidente da Presidência Geral, Pe. Juan Pablo Catoggio e o Pe. Christian Löhr, membro da Presidência Geral. Pe. José Melo, diretor espiritual das Senhoras de Schoenstatt, não pode comparecer, devido a sua viagem ao exterior.

Coroação: um SIM atual

Em sua homilia, Pe. Biberger acentuou dois aspectos da renovação deste ato:

Em 08 de dezembro de 2020 faz 100 anos, desde que as primeiras mulheres, Gertraud von Bullion e Marie Christmann, selaram a Aliança de Amor com a Mãe, Rainha e Vencedora Três Vezes Admirável.

Este jubileu está num contexto social e eclesial, no qual se discute continuamente a questão e as controvérsias sobre a imagem atual da mulher e sua posição na Igreja e na sociedade. Portanto, se neste dia se renova a coroação da Mãe de Deus, então as três Comunidades estão preparadas a dar a sua contribuição para a renovação da mulher nestas realidades seculares.

Ponto alto motivador

 Durante esta celebração comunitária, sinais e gestos expressam sempre de novo, que a renovação da coroação é um ato em conjunto, das três Comunidades, para qual cada uma contribui com o seu modo de ser.

Na preparação das ofertas, a preciosa coroa foi levada diante do altar, recebendo um lugar visível para todos.

Comovente foi a vivência na Capela do Fundador, a renovação da entrega da coroa é realizada também em conjunto: a superiora geral das Senhoras de Schoenstatt, Gertrud Pollak e a dirigente geral da União Apostólica Feminina, Marianne Mertke, estavam do lado direito e esquerdo, segurando o quadro da MTA, enquanto Ir. M. Aleja, superiora geral das Irmãs de Maria, colocou a coroa sobre a fronte da MTA. Este acontecimento revela claramente o estar enlaçadas na Aliança de Amor.

Cada comunidade e cada indivíduo, com seu carisma e capacidades, são chamados a dar sua contribuição para a missão de Schoenstatt na Igreja.

A festa continua – encontro comunitário no jardim

 Após a cerimônia da coroação todos foram convidados para irem até o jardim da casa do noviciado, onde foi servido um apetitoso Buffet. Três Irmãs alegraram os presentes com peças musicais em acordeão, flauta transversal e violão.

É uma alegria contemplar as comunidades reunidas em pequenos grupos para uma partilha descontraída! Várias falaram sobre o seu caminho e chamado para Schoenstatt. Uma Unionista da República Checa e uma Irmã de Maria de Burundi celebraram o seu rever, após 18 anos: Naquela época, elas fizeram juntas um curso de alemão. Muitos ecos de gratidão expressaram que este encontro foi simplesmente belo.

Todas vivenciaram uma alegre familiaridade e estavam bem conscientes: a Rainha coroada é a anfitriã que nos preparou esta festa, durante a qual se podia vivenciar uma profunda espiritualidade e uma convivência familiar tão natural.

Fotos: Ir. Maritta Zell