01.02.2020

“Consagrado para sempre”: Consagração de crianças

de Ir. M. Rocío Vispo Gamalero

“Antes que no seio fosses formado,
eu já te conhecia;
antes de teu nascimento,
eu já te havia consagrado” (Jer 1,5).

Existe um antigo e belo costume de levar os filhos à Igreja, a fim de os consagrar ao Senhor e à Mãe de Deus. Um costume que, lamentavelmente, está se perdendo. As suas raízes já se encontram na Sagrada Escritura. Quando apresentamos os nossos filhos ao Senhor, lembramo-nos daquilo que José e Maria fizeram com o Menino Jesus.

Em 2019, este costume foi retomado junto ao Santuário do Pai, na Argentina. As pessoas, que visitam “Nueva Schoenstatt”, têm a oportunidade de consagrar os seus filhos à Mãe de Deus.

Em geral, trata-se de casais jovens que demostram interesse e desejam colocar os seus filhos sob a proteção de Maria, para que ela os acompanhe durante toda a sua vida.

Os pais são convidados para um encontro, durante o qual um casal e uma Irmã lhes explicam o significado e a importância deste costume.

As contribuições para o Capital de Graças são apontadas como um caminho concreto, pelo qual os pais podem pedir a ajuda da Mãe de Deus na educação dos filhos. A seguir são convidados a expressar estas contribuições para o Capital de Graças por meio de um símbolo, a fim de as trazer à memória no dia-a-dia. Por ocasião da celebração de consagração, os pais presenteiam à Mãe de Deus este símbolo.

No encontro, explica-se o que significa consagrar os filhos à MTA: o grupo fala sobre a tarefa que, pela consagração, Maria assume em relação aos filhos e a responsabilidade que cabe aos pais, na educação. Estas reflexões criam uma atmosfera religiosa e o encontro se torna uma vivência profunda.

No dia 8 de dezembro, Festa da Imaculada Conceição de Maria, 25 crianças foram consagradas à Mãe de Deus e os pais assumiram o dever de abençoá-las diariamente e de fortalecê-las no seu amor a Maria.

Três passos contribuíram para que este acontecimento se tornasse um momento de graças especiais:

Houve uma celebração eucarística, durante a qual se realizou a consagração. As famílias ocuparam os primeiros bancos na Igreja de Deus Pai e, no ofertório, foram levadas ao altar as medalhas para as crianças.

A oração de consagração foi entregue no tempo preparatório e as famílias puderam se aprofundar no texto, rezado no dia da consagração, no Santuário.

Houve a entrega da medalha para cada criança.

Na oração de consagração, os pais pediram à Mãe de Deus que cuide de seus filhos para que permaneçam puros e bons e que ensine os seus filhos a trilhar os caminhos de Deus. Também os pais se confiaram à proteção da Rainha de Schoenstatt e pediram que ela ajude na realização de sua missão como pais e educadores. Expressaram o seu anseio de se tornarem instrumentos do amor de Deus.

Depois da oração de consagração, rezada pelos pais, as medalhas foram abençoadas e os pais ofereceram as suas contribuições para o Capital de Graças, que depositaram durante a preparação no Santuário. Junto à estátua do Padre Kentenich, perto do Santuário, os pais receberam as medalhas abençoadas e as colocaram nos seus filhos. Foi um momento de grande emoção e alegria, mas especialmente um profundo encontro com a Mãe de Deus.

No final, os pais foram convidados a participar de uma “escola de pais”. É um segundo passo, pelo qual queremos auxiliar os pais na sua tarefa pedagógica, mas também religiosa.

Estamos convictas de que todas estas iniciativas são portas, pelas quais as famílias jovens encontrem lar e um lugar de educação no Santuário.