30.10.2019

Festa da colheita – tradicional e atual!

de Ir. Antje-Maria Wunderwald

Domingo é dia da festa da colheita,

e me encaminho para a Igreja da Adoração. Como as outras Irmãs e alguns peregrinos, estou curiosa para ver o enfeite no altar, que nossas Irmãs jardineiras e sua equipe sempre preparam com muito amor e criatividade. Na frente da Igreja, vejo de longe as espigas de trigo e, chegando mais perto, leio “Pai Nosso” escrito com nozes e folhas. Descubro uma variedade de frutas, legumes, flores e ervas, até pães feitos por elas mesmas. Essa visão me enche de gratidão e alegria, pela rica colheita que, mais uma vez, nos foi dado no Monte Schoenstatt.

Mais que um belo costume

É mais que um belo costume, anualmente, estar aqui para agradecer a Deus, Criador e Doador, por estes dons admiráveis. Sim, pois nos leva a ter uma outra e profunda visão sobre a política mundial, que está na boca de todo mundo sendo tema de muitas discussões.

Pe. Bern Biberger nos conscientizou ainda disso em sua homilia. Ele acentua como os homens veem a sua relação com a Criação e como consideram o mundo ao seu redor. Atualmente, tudo isto entra no âmago da discussão.

Festa com um tom de reconhecimento

“Como o homem deveria aproveitar dos dons e das forças da natureza? Qual é a responsabilidade do homem diante da natureza? Qual é o seu relacionamento ou vinculação com ela? … O trato com a Natureza demonstra, também pelo modo como a pessoa se identifica, em que lugar ela mesma se coloca diante da criação. A festa das colheitas também dá respostas a estas questões. Diferente do passado, quando esta festa era importante na sociedade, hoje, ela quase não desempenha nenhum papel em nosso meio. A preocupação em agradecer pelos dons da natureza, tornou-se, por consequência, apenas um tema religioso. No passado, a religião, a cultura e a sociedade estavam mais fortemente entrelaçadas“.

Impulso para o dia a dia

Pe. Biberger continua dizendo que a festa das colheitas evidencia a relação entre o homem e a natureza e, com isto, o relacionamento do homem com Deus. No final, deu o impulso: “Assim, a festa da colheita de hoje nos convida sempre de novo a prestar atenção, para que tenhamos cuidado e respeito para com a natureza. Recorda-nos de nossa responsabilidade por aquilo que Deus nos concede“.

Cada um de nós, com seu jeito original de ser, pode encontrar as possibilidades de tratar com respeito a criação. Não importa em que área atuo, no meu dia a dia, para uma Irmã de Maria é sempre importante que utilize com atenção os dons da natureza e sempre de novo agradeça – como Maria faria se estivesse em meu lugar.

PREDIGT zum Erntedankfest 2019 (deutsch)